?

Log in

Previous Entry

radical dreams

não sei dizer ao certo como é que eles funcionam pq nao sou formado nisso obviammente

claro que todos nós sonhamos e não há coisa melhor do que viver no seu mundo do inconsciente e subconsciente, sendo projetado nos seus olhos e nas suas emocoes dentro do cerebro, conseguindo atingir sua alma

sabe quando você acorda de um sonho e quer voltar pra ele? isso quase sempre acontecia comigo. Até que uma maré de pesadelos começou a aparecer e eu comecei a tomar remedio para parar



Essa não é uma história veridica, mas aconteceu comigo. No meu subconsciente.

Quarta-feira a noite, voltando do meu curso de cirurgia. Não sei se era curso ainda, ou se era apenas uma reunião de amigos de lá. Lembro de estar muito cansado e num futuro bem alternativo do que era.

Minha casa era a mesma, mas na frente dela, cerca de 500 metros, havia um ponto. Esse ponto não era de onibus. Parecia um ponto de metrô, com umas luzes engraçadas e meio neon. Talvez fosse um ponto de teleporte e foi ai que aceitei no sonho que isso era um ponto de teleporte. Eu olhava de longe, pela minha casa que agora já estava sem muro pois não havia necessidade de um.

Todos entramos dentro de minha casa e nos acomodamos proximo à rede para fumar um. Não sei o que era que estavamos fumando mas de uma coisa eu sei: eu estava próximo da coisa mais linda do mundo. Ele simplesmente era um genio em todos os aspectos, nada faltava nele. Ele deitou na rede e foi o único a deitar.

"Sua casa usa energia eólica?" disse ele.
Olhei para cima e reparei um enorme catavento, umas luzes enormes parecendo aquelas de estadio de futebol. E a melhor parte: um céu incrivel completamente cheio de estrelas que rasgavam o céu toda hora.

"Sim" respondi sem graça e sem entender muito bem o que estava acontecendo
Ele parecia que estava me provocando. Não sei. Você sabe quando uma pessoa está te olhando de certa forma que ela quer que você se aproxime dela e abrace ela.

Olho pela porta, vejo meus pais. Meus pais estavam na sala de casa. Completamente a mesma sala que existe hoje, sem nenhum detalhe faltando ou a mais. Eles estavam assistindo alguma coisa na Globo. Nada muito importante, mas meu bloqueio mental sobre minha sexualidade para meu pai é algo simplesmente sinistro e que não queria fazer nada que me parecesse desconfortavel.

Deixei meus amigos conversando um pouco entre si e falei "Volto já, vou aqui no fundo"
Ele mudou de lugar na rede para que conseguisse me ver indo para o fundo. Olhou fixamente nos meus olhos e me deu um sorriso dos mais sinceros que eu já vi.

"Quando voltar, vem pra cá comigo" disse ele.
Não respondi. Simplesmente saí por uma grade de metal que dava nos fundos.
Fiquei tocando a parede e olhado para o céu. Foi aí que eu entendi que estava sonhando.
A frustração é o primeiro sentimento que me vem. Não sei o que fazer. Apenas sentei e fiquei encarando o céu e tudo que eu conseguia pensar era nele.

"Ta tudo perfeito, não quero sair" digo em voz alta

Obviamente, ninguém consegue me ouvir. A minha voz alta no sonho parecia mais uma voz que vinha do vento sussurando apenas para meus ouvidos. Foi entao que eu decidi aproveitar o resto do sonho.
Levantei e voltei. Ele estava lá no mesmo lugar onde estava antes, mas havia trocado de roupa.
Ele não usava mais uma roupa social e sim uma regata preta com uma bermuda bem confortável. Ele estava em casa. Ele se sentia em casa. Ele não era meu amigo. Ele era meu marido.

Então percebi tudo num milésimo de segundo.

"Vem pra cá deitar comigo" ele disse
Fui me aproximando e meus amigos foram sumindo. Percebi que eu estava próximo a acordar.
Deitei na rede que começava a parecer com uma cama cada vez mais.
Olhava pra ele e ele sorria muito. Parecia muito feliz.
Eu não conseguia expressar minhas emoções pois eu sabia que nada daquilo era realidade.
"Espero que um dia isso aconteça" eu disse em voz baixa abraçando ele o mais forte possível
O cheiro dele começou a desaparecer e eu fecho meus olhos.

Acordei na minha cama. Sem entender muito o que aconteceu por motivos de que nunca tive uma conversa com ele.

Ele não é meu amigo.

Ele é meu superior.

Ele é inteligente pra caralho.

Ele é o piranhão das menininhas.

E, obviamente, esse sonho nunca deveria ter acontecido.